Carregando

24.08.2020

Agilidade: Bate-papo com o Stéfano e Vinicius S.

Quando um colaborador entra na Digix vindo de outras empresas, principalmente sem ser da área de tecnologia, se depara com o Manifesto Ágil. Temos o workshop na integração, mas é sempre importante relembrar como a agilidade pode nos ajudar no dia a dia e promover esse bate-papo,  principalmente nas áreas que não vivem tão intensamente essa cultura quanto o desenvolvimento. 

Conversamos com o Stéfano dos Santos, Gerente de TI, e com o Vinicíus Saueia, Team Leader, que hoje são referência na empresa e dominam esse assunto, trazendo algumas perguntas comuns que podem facilitar o conceito

Digix: Como fomentar uma cultura de agilidade no dia a dia?

Stéfano: Com a popularização do Desenvolvimento Ágil, muitas empresas estão querendo ser ágeis sem começar pela identificação do problema que querem resolver com essa mudança, e isso é um grande erro. O melhor a ser feito é iniciar respondendo a pergunta: “Quais problemas nós temos?”. E a partir dessa resposta, mapear seu processo de trabalho atual, do jeito que está, e começar a inserir aos poucos elementos da agilidade para o dia a dia dos times, sempre acompanhando métricas e indicadores, verificar se aqueles problemas mapeados estão sendo resolvidos. Então aplicar a melhoria contínua, identificando novos problemas, adaptando o trabalho do time com novas práticas e acompanhar os indicadores todos os dias indefinidamente. 

Vinicius: Agilidade no sentido de “Agile Software Development” é antes de tudo uma maneira de lidar com problemas de natureza complexa. É um modelo mental, ou mindset, de buscar a entrega de valor incremental e em curtas iterações, valorizando os profissionais e pessoas envolvidas e ainda é uma prática transparente, corajosa e exige muita disciplina. Dessa maneira, a cultura da agilidade em si vem com a prática dos valores e princípios que fundamenta a Agilidade, ou seja, é buscar alinhar suas práticas de produção com esses fundamentos ágeis.

Digix: Quais são os principais benefícios da Agilidade?

Stéfano: O principal é adquirir a habilidade de adaptar o comportamento e estratégia dos times rapidamente para conquistar os resultados que você deseja, mas tem muitos outros. Um deles é criar times auto organizados, isso faz com que as pessoas desenvolvam seu trabalho de forma mais autônoma, sem que ninguém diga o que as pessoas devem fazer e como. Com isso, o colaborador cria uma maturidade profissional muito maior do que apenas seguir ordens. Outro benefício é o desempenho dos times, pois as pessoas ficam mais motivadas com essa liberdade. Algumas pessoas acabam não se adaptando e saem, pois a agilidade traz uma transparência tão grande, que fica claro as pessoas que tem um desempenho baixo. E esse é o início da formação de um time de alto desempenho: ter as pessoas certas. E o impacto disso tudo chega ao produto também, que é adaptado mais rapidamente através do processo de feedback constante dos usuários. A pandemia causada pelo Coronavírus, por exemplo, chegou e exigiu essa rapidez na adaptação dos produtos para atender essa nova demanda. 

Vinicius: Eu diria a valorização das pessoas, entrega antecipada de valor e propor uma abordagem iterativa e incremental para problemas onde não é possível reconhecer a relação de causa-efeito diretamente. 

Digix: A agilidade pode se encaixar no dia a dia de qualquer profissional?

Stéfano: O desenvolvimento ágil, quando surgiu, dentro do contexto de desenvolvimento de software, foi criado especificamente para que projetos de software tivessem mais sucesso. Contudo as pessoas começaram a abstrair a ideia e experimentar em outras áreas. Percebeu-se então que esse modelo mental seria benéfico em qualquer projeto e em diversos contextos, como engenharia civil e marketing, por exemplo. Atualmente tem sido praticado em muitas áreas pois a ideia de inspeção e adaptação, melhoria contínua, entregas mais assertivas e times auto-organizados é algo desejado em qualquer organização, independente de sua área de atuação. Afinal, quem quer trabalhar muito tempo em algo sem saber se dará resultado ou não? A ideia da agilidade é reduzir esse risco de perder tempo e dinheiro sem saber se está no caminho certo, trabalhando em ciclos, entregando trabalho pronto constantemente e alimentando o ciclos de trabalho futuros com a saída dos ciclos de trabalho do passado. A Agilidade está para resolver problemas complexos, e não problemas complicados. Por exemplo: desenvolver uma vacina para o Coronavírus é algo complexo, nunca foi feito e ainda não se sabe as causas do problema e consequências de uma possível solução. Já construir um avião é algo complicado, já se sabe como fazer e existe uma linha de produção com processos bem definidos de construção. É difícil, mas basta seguir o processo e o resultado esperado, um avião pronto, será entregue dentro do prazo.

Vinicius: Generalizando, a agilidade é bastante eficiente onde não é possível antever os próximos passos sem antes de experimentar e validar pequenas hipóteses e sugestão de soluções quebrando o problema original em partes pequenas e entregáveis. Dessa forma, essa não é a realidade do dia a dia de todo profissional. Porém, a proposta de entregas feitas seja Scrum ou Kanban é muito aderente a quase qualquer natureza de atividade. Por exemplo, tem citações de equipes jornalísticas que usam Scrum para gerar matérias. O conceito de alinhamento diário também é legal, mas o mais direto talvez seria a retrospectiva. Essa é a cerimônia mais icônica da agilidade por ser uma expressão da melhoria contínua e qualquer time pode utilizar para gerar aprendizados, novos acordos, novos processos e por aí vai. 


Digix: Como saber se estou fazendo ágil ou sendo ágil? Qual a grande diferença?

Stéfano: Normalmente, no começo da jornada de transformação você não é ágil, você faz ágil. Existem frameworks que te ajudam, mas usar não significa que você já entendeu o mindset da agilidade. Quando você não está mais apegado a regras ou frameworks que alguém definiu, e quando você consegue adaptar seu trabalho e conseguir resultados com isso, você está sendo ágil. Extrapola até o ambiente de trabalho e você acaba levando para o seu dia a dia, para sua casa. Como por exemplo, dar mais feedbacks para as pessoas em todos as situações que você vive: na família, no mercado, restaurante, etc, pois feedback é muito valioso para quem é Ágil. Você muda seu comportamento naturalmente, sem pensar, você está sendo ágil e dando feedback até em uma pizzaria sobre melhorias! Esse é um processo natural e que não acontece do dia para noite, pois é um jeito de pensar diferente.

 

E aí, você tem mais dúvidas sobre agilidade? Que tal ler mais sobre o assunto e trazer para seu  dia a dia, independente da sua área de atuação?

01
02
01
00
00

Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Deixe uma resposta

Relacionadas


Acesso a informações pessoais